Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

The Pawtrait

Like dog, like owner. Telling their stories.

The Pawtrait

Like dog, like owner. Telling their stories.

Sex | 28.12.18

Miura - #mypawtrait

Joana Cordeiro

DSCF0854 (2).jpgDSCF0637.jpgDSCF0710.jpg

IMG_9775.jpg

IMG_9797.jpg

 

Miura - Cão Serra da Estrela de pêlo curto - 4 anos   Évora  #mypawtrait

 

Hoje é dia #mypawtrait! É o dia do Miura, um menino no corpo de um gigante. Vi este menino crescer e sei que não podia ter melhor família, a Inês e o Vítor, dois humanos espectaculares que tenho a sorte de ter como amigos. Obrigada por me deixarem partilhar a vossa história e estas imagens de puro amor (para quem não conhece a humana deste menino é uma excelente fotógrafa!). Inês, dá uma festinha nas costas do Miura por mim!

 

" O Miura é um cão muito especial, adoptá-mo-lo numas férias na Serra da Estrela quando ainda tinha um mês de idade, o tamanho da sua cabeça nos dias de hoje, pernas tortas e estava cheio de lombrigas, pulgas, carraças e piolhos (Na altura até diziamos na brincadeira que adoptamos vários animais pelo preço de um).

 

Actualmente, ele é um cão adulto com 45 kg e é da nossa altura quando está apoiado nas patas traseiras.

 

O que ele mais gosta: O seu humano Vitor, comer e dormir.

 
O Miura, como qualquer cão Serra da Estrela, é um cão pastor e, apesar de não ter o seu próprio rebanho e de provavelmente só ter visto ovelhas uma ou duas vezes, ele nunca perdeu a sua memória genética. Por isso, se alguém vier a nossa casa e for apresentado ao Miura adequadamente fará parte do rebanho e o Miura não o irá perder de vista. Ah, e esse alguém tem de lhe fazer festas nas costas como lembrança da sua visita.
 
Ele é uma criatura de hábitos, por isso todos os dias, depois de eu me levantar às 5 horas da manhã, ele troca de lugar comigo na cama até ao outro humano se levantar. Se ele quer alguma coisa ele faz questão de o demonstrar, por exemplo, neste momento ele está com a cabeça em cima da minha mão enquanto estou a tentar escrever este texto. Não pára de gemer até que eu lhe dê a atenção toda que quer (que vou dar agora mesmo!)."
 

Todas as semanas, às Sextas-feiras, quero dar a conhecer o #mypawtrait, onde mais do que a vossa fotografia (ou vídeo), partilho a vossa história. Hoje é a vez do Miura, mas para a próxima semana será a vossa. Envia para the.pawtrait@gmail.com

 

...

 

Miura - Short Haired Portuguese Mountain Dog - 4 years old   Évora  #mypawtrait

 

Today is #mypawtrait day! Today is Miura's day, a boy in the body of a giant. I watched this boy grow up and he could not have a better family: Inês and Vítor, two amazing humans that I am fortunate to have as friends. Thank you for letting me share your story and these images of pure love (for those who do not know the human of this boy is an excellent photographer!). Inês, give Miura a cuddle on Miura's back for me!

 

"Muira is a very special dog, we got him on a vacation in Serra da Estrela when he was only 1 month old and about the size of his actual head today, crooked legs and full of worms, fleas, ticks and lice (so we joke that, at that time, we got a lot of pets for the price of one).
 
These days, he's a grown-up dog with about 45kg and our height if he's on his hind legs. 
 
What he loves most: His human Vitor, to eat and to sleep. 
 
Miura, being an Estrela or Portuguese Mountain Dog, is a shepherd dog and even though, he doesn't have an actual heard and he's probably seen sheep once or twice in his life, he never lost that genetic memory. So if you come to our house and you're properly introduced, you'll become part of his heard and he'll never let you out of his sight. Oh, and you have to pet his behind for the remainder of your visit. 
 
He's a creature of habits, so every day, after I get up at 5 a.m he'll swap places with me until his other human gets up. If he wants something he'll make sure you know it, for instance, right now he has his head on top of my hand as I'm trying to write this, and he won't stop whining until I give him the attention he wants. (which I'm gonna do now.)"
 

Every Friday will be the #mypawtrait day, where more than your pawfriend photograph (or video), I want to share your story. Today is Miura turn, but next week will be yours. Join! For more information send an e-mail to the.pawtrait@gmail.com

Qui | 27.12.18

Gaïa

Joana Cordeiro

IMG_1187.jpg

 

Gaïa ∙ Cais do Sodré

 

Idade: 7 anos.

O que mais gosta: Adora o seu dono Fred e adora comer. 

"Ficamos felizes em partilhar a história da nossa única menina (temos 5 filhos...). Ela tem 7 anos e nasceu em Luberon, no sul da França onde temos uma casa. Agora, ela está muito feliz em partilhar connosco uma nova vida em Lisboa. O que ela mais gosta (depois do seu dono Fred) é comer... Como sou eu que lhe dá de comida, ela também me adora à hora das refeiçóes. Ela nunca diz não a um passeio na praia."

 

E o vosso Patudo?

 

...

 

Gaïa ∙ Cais do Sodré

 

Age: 7 years old.

What she likes the most: She loves her owner Fred and to eat.

 

"We are happy to share the lovely story of our only girl (we have 5 sons...). She is 7 years old, was born in Luberon, south of France, where we have a house. Now, she is very happy to share our new life in Lisbon. What she likes the most (after her owner Fred) is eating... As I am the one who feeds her, she also loves me during the meal hours. She will never say no to a long walk on the beach."

 

And your Pawfriend?

 

Qua | 26.12.18

Don York

Joana Cordeiro

IMG_1618.jpg

 

Don York ∙ São Bento

 

Idade: 3 anos.

O que mais gosta: Adora estar com pessoas e brincar.

  

E o vosso Patudo?

 

...

 

Don York ∙  São Bento

 

Age: 3 years old.

What he likes the most: He loves to be around people and to play.

 

And your Pawfriend?

 

Seg | 24.12.18

Tareca

Joana Cordeiro

IMG_18555-2.jpg

IMG_1911-2.jpg

IMG-20181223-WA0010.jpg

 

 

 

 

Tareca ∙  4/5 anos (?) ∙ #selfpawtrait

 

Hoje, véspera de natal, dia da família, escrevo um post diferente, mas também muito pessoal... 

 

Sempre me considerei uma pessoa de cães. Tenho cães desde que me lembro. Sim... fazia parte daquele grupo de pessoas que acha que gato é "ser independente, egoísta e que só vai ter com o dono quando quer alguma coisa". Não podia estar mais errada!!!

 

Por ser Médica Veterinária, mal comecei a trabalhar percebi que esse preconceito estava longe de ter fundamento. Apaixonei-me! Dizer que a personalidade de um animal está vinculada à sua espécie e à sua raça é demasiado generalista. Conheci gatos mais melosos do que muitos cães e cães mais desconfiados do que muitos gatos.

 

A Tareca, Zeca, Teca, Miau... Tem muitos nomes, mas não responde a nenhum em particular. Só ela tem direito de escolher quando quer festas dos seus humanos, não o inverso. Contudo, enche a casa com as suas correrias, miadelas e momentos amorosos.

 

Era uma gata meia leca quando a vi pela primeira vez há 3 anos e meio. Tinha começado a trabalhar há pouco tempo no Hospital Veterinário de São Bento e ela vadiava pelos quintais lá perto. Vinha pedir comida através de miadelas e não deixava ninguém aproximar-se dela.

 

Um dia mais tarde, isso mudou, tornou-se mascote do Hospital e aguardou por um lar e uma família. Ao início era "meio brava" quando se tentava o contacto humano, contudo, com muita paciência, um dia consegui dar-lhe festas na barriga. Foi a primeira conquista (e que o digam muitos donos de gatos) e foi quando demonstrou que confiava em mim... Não vos consigo explicar a felicidade que isso me deu.

 

Todos os animais com que contacto no dia a dia, têm algo de especial, cada um com a sua personalidade. Mas esta menina encheu-me o coração... Trazê-la comigo para casa foi algo natural, algo que fazia todo o sentido. Era e é a minha menina. 

 

P.S. Deixo-vos algumas fotos da família. Não estranhem a cara da Tareca no passeio, não achou grande piada. Desde que se tornou gata caseira não quer outra coisa.

 

Desejamos a todos (humanos e patudos) um feliz natal junto de quem vos faz feliz!

 

---

 

Tareca ∙  4/5 years old (?) ∙ #selfpawtrait

 

Today, Christmas Eve, I write a different post, a very personal and special one...

 

I've always considered myself a dog person. I have dogs as long as I can remember. Yes... I was part of that group of people who think that a cat is "independent, selfish and it only contacts with its owner when wants something." I could not be more wrong!!!

 

As a Veterinarian, as soon as I started working, I realized that this preconception was far from having any foundation. I fell in love! Saying that the animal's personality is connected with its species and race is too generalist. I have met cats more affectionate than many dogs and dogs more suspicious than many cats.

 

Tareca, Zeca, Teca, Meow ... She has many names, but she does not respond to any in particular. Only she has the right to choose when she wants cuddles from her humans, not the other way round. She fills the house with her races, meows and moments of love.

 

She was a small cat when I first saw her three and a half years ago. I had started working at the Veterinary Hospital of São Bento while she lurked around the backyards. She came to ask for food through her meows, but she did not let anyone approach her.

 

Later that changed, she became the Hospital's mascot while waiting for a home and a family. At first, she was reluctant to human touch, yet with great patience, one day, I was able to give her cuddles in the belly. It was the first conquest and she showed me that she trusted me... I can not explain the happiness that she gave me that day.

 

All the animals I contact with on a daily basis have something special, each one with its own personality. But this girl filled my heart... Bringing her home with me was something natural, something that made perfect sense. She was and she is my girl.

 

P.S. Do not be surprised about Tareca's face while walking on the street, she didn't like it. Ever since she became a home cat, she does not want anything else.

 

We wish everyone (humans and pawfriends) a Merry Christmas with those who make you happy!

 

Sex | 21.12.18

Sting

Joana Cordeiro

IMG_0996.jpgIMG_1003.jpg

 

Sting ∙  Jardim do Arco do Cego

 

Idade: 14 anos.

O que mais gosta: O que ele mais gosta de fazer é VIVER viver.

 

"O Sting teve uma hérnia discal que detectámos tarde porque nunca demonstrou dor. Foi operado mas nunca recuperou o andar e ficou paraplégico, apesar das tentativas de fisioterapia, hidroterapia e acupunctura. Quando percebemos que não ia andar mais, arranjámos o carrinho que lhe deu a autonomia que ele precisava para voltar a ser feliz. Está nestas condições há 7 anos e nunca alterou o seu feitio. Continuou super sociável com outros cães e com pessoas e com muita alegria de viver. Fez 14 anos no dia 7/11 e o que mais gosta de fazer é viver."

 

 

E o vosso Patudo?

 

...

 

Sting ∙ Jardim do Arco do Cego

 

Age: 14 years old.

What he likes the most: LIVING!

 

"Sting had a herniated disc that was detected late because he never showed pain. He had surgery, but never recovered, so he became paraplegic despite attempts with physical therapy, hydrotherapy and acupuncture. When we realized that he was not going to walk anymore, we arranged a wheelchair that gave him the autonomy he needed to return to be happy. He has been in these conditions for 7 years and has never changed his personality. He remained super sociable with other dogs and people and maintains joy in living. He did 14 years on 07th November and what he likes the most is to live."

 

And your Pawfriend?

Pág. 1/2